ESMAGIS doa carteiras para projeto Pé no Chão

ESMAGIS doa carteiras para projeto Pé no Chão

O sentimento é de gratidão. Ao receber da Escola Superior da Magistratura (ESMAGIS) 75 carteiras e cadeiras, a presidente do projeto Pé no Chão, Katy Rosane, ressaltou a importância da doação e convidou os magistrados – não só da diretoria, mas a todos os associados interessados em ações sociais.

“Agradecemos a doação da ESMAGIS e a todos magistrados que compõem a AMAMSUL, por meio do Diretor Geral da ESMAGIS, juiz Alessandro Carlo Meliso Rodrigues, e os convidamos a virem nos visitar. Nosso trabalho é assistencial, desenvolvido em comunidades carentes”, disse ela.

Para o juiz Alessandro Meliso, a doação do mobiliário que não seria mais utilizado pelos alunos da Esmagis foi uma ação dotada da vontade de auxiliar projetos que buscam a inclusão social. “A troca das carteiras era um reivindicação antiga dos alunos, que terão agora uma acomodação mais apropriada para assistir às aulas dos cursos oferecidos pela Escola. Ficamos felizes em ajudar com a doação”, garantiu.

Cursos – Conhecida pela excelência nos cursos preparatórios que oferece, a Esmagis vem se aprimorando e destacando-se no cenário nacional. Muitos juízes que integram a magistratura sul-mato-grossense foram alunos ESMAGIS antes da aprovação no concurso de ingresso à carreira.

Frequentemente, quem busca a Esmagis para aprimoramento pode se inscrever nos cursos preparatório para a magistratura, de técnicas de sentenças, de atualização ao Novo CPC e, mais recentemente, escuta especializada na modalidade ensino à distância.

E mais: os alunos da Esmagis têm a oportunidade de testar seus conhecimentos, com provas orais, preparadas nos moldes da provas aplicadas no concurso para ingresso à magistratura do Tribunal de Justiça de MS.

Pé no Chão – A história do projeto é antiga. Tudo começou com um grupo de pessoas da comunidade que atendia pessoas necessitadas de auxilio material. Por ser uma comunidade carente, que atendia hansenianos da região, era marginalizada e carente de todo recurso.

No primeiro momento, o Exército levava alimentos e oferecia aos carentes. Em 1975, a líder da comunidade recebeu o terreno para realizar essas atividades e, com uma cobertura de lona, realizava os atendimentos.

Com a ajuda do município, em 1992, o projeto recebeu uma estrutura de concreto e o grupo continuou administrando os trabalhos de assistência à comunidade. Com o passar do tempo, formou-se um grupo fixo de atendimento, que permanece ao longo dos 25 anos de existência do projeto.

Atualmente, as atividades obedecem a uma estrutura administrativa e são divididas em comissões de trabalho: infância, juventude, gestantes e adultos em geral. As pessoas buscam o projeto para todo tipo de recursos material e espiritual, pois o projeto é parte das atividades assistenciais do Centro Espírita Trabalhadores da Luz.

   As partes assinando termo de doação.

 Juiz Alessandro Meliso, Diretor Geral da ESMAGIS, com as carteiras (ao fundo) para doação.

  Carteiras novas que serão utilizadas pelos alunos da ESMAGIS.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *